Jurídico

Home » Jurídico » Trabalho dos sinprfs em defesa dos servidores públicos barra o Plano Mansueto

fundo

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA:

compartilhe facebookcompartilhe twittercompartilhe twitter

15 de abril de 2020

Trabalho dos sinprfs em defesa dos servidores públicos barra o Plano Mansueto

O trabalho integrado da FenaPRF, sindicatos estaduais dos PRFs e demais entidades representativas de servidores públicos, sobretudo da segurança pública, junto com diversos parlamentares, rendeu uma importante vitória aos servidores nesta segunda-feira (13).

O Deputado Federal Pedro Paulo (DEM/RJ), relator do PLP 149/19, denominado Plano Mansueto, acatou, em seu relatório final, as emendas que retiravam profissionais da segurança pública e da saúde do projeto. O texto anterior, apresentado na semana passada, previa a suspensão da possibilidade de reajustes salariais, além do congelamento de promoções e progressões funcionais por dois anos.

As articulações das entidades sindicais e de diversos parlamentares ligados à área da segurança pública, com forte argumentação técnica e política junto ao relator da matéria, resultaram em um texto mais enxuto e afeto diretamente ao seu objetivo primordial: o socorro financeiro a estados e municípios para o enfrentamento da pandemia do Covid 19, e afastou a possibilidade de contrapartida com ataques aos servidores públicos.

O presidente da FenaPRF, destacou a atuação do sistema sindical e dos parlamentares. “Estamos gratos aos deputados federais que, sensibilizados pelo pleito das entidades sindicais, encamparam a luta para resguardar os direitos dos servidores, sobretudo neste tempo tão delicado do país e do mundo, onde a atuação dos profissionais da área de saúde e de segurança pública tem sido tão essencial para o enfrentamento da pandemia”, afirmou.

A atuação dos parlamentares defensores do serviço público foi verificada com a apresentação de diversas emendas, que acabaram acatadas no substitutivo apresentado pelo relator, bem como com a derrubada de destaques partidários que tentavam ressuscitar o ataque aos servidores. O texto final do PLP 149/19 acabou aprovado por ampla maioria no final da noite, e agora seguirá para análise no Senado Federal.

O projeto
Redigido pelo Secretário do Tesouro Nacional, Mansueto de Almeida, e encampado pela equipe econômica do ministro da economia, Paulo Guedes, o texto de ajuste fiscal garantia auxílio financeiro a estados em crise fiscal, mediante comprometimento de ajuste nos gastos públicos permanentes. Com a pandemia do novo coronavírus, o escopo do projeto foi alterado para assegurar apoio emergencial a estados e municípios. Uma das modificações inseridas ao longo da discussão, pretendia sacrificar ainda mais os servidores públicos, com o congelamento salarial e de progressões e promoções funcionais, em todos os níveis (União, Estados e municípios) até 31 de dezembro de 2021.

porPor: ASCOM - SINPRF-BA

Relacionados

CONVÊNIOS


Portal Rio Una
Minds English School
PARCERIA JAC MOTORS E SINPRF/BA
DAYHORC – Hospital de Olhos
Novo Convênio Colégio Adventista
Colégio São Paulo
FTC
Convênio CCAA – Porto Seguro
Sonora Centro Auditivo
SICOOB
Convênio Com Sua Ótica
Novidade!
Faculdade Dom Pedro II – Barreiras
BRWay Locadora
Portobello Ondina Praia Hotel
Convênio Clube Bahiano de Tiro
Alpha Fitness
Ímpar Concursos
UNIME
SINPRF-BA amplia convênio com o Colégio Anchieta
UNIFACS
Novo Convênio!
CENTRO EDUCACIONAL VILLA LOBOS LTDA
Convênio Colégio Helyos
Consócio Honda
FACULDADE BAHIANA
Colégio Vitória Régia

NEWSLETTER

Receba os boletins informativos do sindicado com novidades em seu e-mail