Notícias

Home » Notícias » Algemado, suspeito de debochar da PRF em vídeo selfie 'pede desculpa'

fundo

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA:

compartilhe facebookcompartilhe twittercompartilhe twitter

9 de janeiro de 2015

Algemado, suspeito de debochar da PRF em vídeo selfie 'pede desculpa'

Após a prisão, o suspeito de dirigir a 160km/h e debochar da polícia em um vídeo selfie pediu desculpas à corporação, ainda algemado, após ser interrogado por um agente da segurança pública. Ele foi filmado por um policial no final da noite de quarta-feira (7). Este vídeo foi divulgado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na manhã desta quinta-feira (8).
O suspeito foi detido em Joinville, no Norte de Santa Catarina, após furar uma barreira na BR-101. Roberto Fernandes, de 34 anos, dirigia um automóvel com registro de furto e roubo, além de ser clonado. Ele foi preso junto com um comparsa, segundo a PRF.
No vídeo divulgado nesta quinta (veja acima), o suspeito aparece algemado. “Eu queria que tu fizeste aí um pedido de desculpa formal para todos os policiais rodoviários federais que o senhor ultrajou com seu vídeo. Poderia fazer isso, por favor?”, pede o agente.
Em resposta, o suspeito diz que sim. “Queria pedir a toda a corporação desculpa pela idiotice que eu fiz. Passar o trabalho que deu e as merdas que eu falei”. O policial continua e pergunta se o suspeito “reconhece que foi uma besteira?”. “Criancice, idiotice. Reconheço e peço desculpa a toda a corporação de Santa Catarina”, responde o preso.
“E o que o senhor diria a outra pessoa que quisesse fazer um vídeo como esse? Qual o conselho que o senhor daria?”, pergunta o policial. “Eu não faria mais e não aconselharia ninguém a fazer não, mesmo tendo bebido alguma coisa”, responde o suspeito. Por fim, o agente indaga sobre o automóvel. “Sobre o carro em que o senhor estava, o carro roubado?”. O suspeito responde que “não sabia que o carro era roubado. Não tinha nem ideia”.
Vídeo selfie
O motorista fez um vídeo dirigindo a 160 km/h na BR-163 em Guaraciaba e debochando da polícia (veja no vídeo acima). Ele filmou o velocímetro do automóvel na noite do dia 25 de dezembro e disse estar passando em frente ao posto da PRF. As imagens foram divulgadas no final de dezembro.
O vídeo começa com o próprio motorista falando em direção à câmera. “Aprende como se passa pela Polícia Rodoviária de Guaraciaba. Você não sabe de nada, quem manda aqui sou eu”, diz. Em seguida, ele pede que a mulher ao lado dele apague a luz do automóvel e filma o velocímetro do carro, cujo ponteiro gradualmente aumenta para 160 km/h. Ao fundo, é possível ouvir risadas da passageira.
Depois, o motorista passa a filmar a estrada, onde os carros no sentido contrário passam rapidamente. Em seguida, vira a câmera para mostrar o posto da polícia. “A gente passa a 160 [km/h]. Está bom para vocês?”, debocha. “Medo de que, guria? Manda eles virem atrás agora. Beijo na bunda”, finaliza o condutor.
A Comunicação Social da PRF acredita ser difícil uma punição relacionada ao vídeo. Caso seja descoberto o dia em o mesmo foi feito, pode haver uma possibilidade de multa para as infrações cometidas pelo motorista, como as manobras realizadas em frente ao posto de Guaraciaba.
Prisão
O suspeito foi preso no final da noite de quarta em Joinville após furar uma barreira na BR-101. De acordo com a PRF, a perseguição ao suspeito começou no início da tarde. A polícia tinha informações de que Fernandes estava vindo de Curitiba e montou a barreira. O carro, um Fit com placas de Palhoça, na Grande Florianópolis, furou o bloqueio por volta das 13h. Houve perseguição e eles abandonaram o veículo.
Em mata fechada, os policiais fizeram as buscas pelos suspeitos, que foram encontrados por volta das 22h e presos por adulteração e receptação do veículo. Fernandes tem antecedentes criminais por roubo, receptação, contrabando, ameaça, lesão corporal, violência doméstica e outros. Segundo a PRF, ele possui 34 boletins de ocorrência. O outro homem que estava no carro tem 29 anos. Não foi informado se ele tinha passagens pela polícia.
Segundo a polícia, após o furto ou roubo do carro, os criminosos procuraram outro veículo da mesma cor e modelo, clonaram a placa e fizeram documentos falsos. O fato do automóvel ser furtado ou roubado e clonado dificulta a questão da multa, pois as infrações poderiam chegar para os motoristas do automóvel roubado ou do que teve a placa clonada.
Durante as investigações, a PRF chegou até o veículo original, que teve a placa clonada. A polícia quer saber agora a identidade do condutor que teve o carro roubado. Após a prisão, os suspeitos foram encaminhados para a Polícia Civil de Joinville, que fica responsável pelo caso.

G1.com.br – Santa Catarina

porPor: Ascom/PRF-BA

Relacionados

CONVÊNIOS



NEWSLETTER

Receba os boletins informativos do sindicado com novidades em seu e-mail